Os que também amam poesia...

terça-feira, 29 de junho de 2010

Winter Soul




It is going to rain!
It is going to rain!
I am so sure about it...
it is going to rain!

Oh my winter soul!
Everthing is dry,
without life...

dark...
hidden...
But somewhere life is waiting!

waiting for an order: come out! It is your time!

The flowers are there waiting for the first wind of the spring!
The lakes are almost ready for the boats,
the grass is just longing for the sunshine to turn it green

the birds are getting excited 'case their friends are coming to enjoy the new season...

Oh winter...
part of the process...

snow...
darkness...
cold...
grey...

but deep inside...
in such amazing way...
there, where only the Creator can see...
everthing is getting strong for the next turn...

without the coldness of the snow
we could not see the beauty of the flowers...

it seems like everthing is dead...

it is not true...

after all the winter gloom...

blooms the spring!

segunda-feira, 28 de junho de 2010

A Alma das Estações




As estações tem alma
alma das estações
alma de ser
de estar
de querer
de mudar
de viver...
cada estação anseia por mostrar sua alma
alma de renascer
do renovar
do esconder...
no trocar das estações
no tocar das emoções
no secar das ilusões
no tentar das soluções...
na metáfora das estações
as quatro sensações...
na esperança de mudança
a alma das estações se renova
no deslumbrar do nada que se transforma em tudo...
do tudo que se enverdesse...
do verde que vira cores...
da cor que desaparece...
para que se complete o ciclo da vida...
da alma das estações...
das estações da alma...

Mundo




O mundo muda

me muda o mundo

meu mundo mudo...

me tranco no meu mundo

mundo só

só, mudo o meu mundo...

só mudo meu mundo pertencendo ao mundo dois...

mundo mudo

que fala minha língua

que entende meus códigos

que decifra minha alma...

mundo, mudo...

mundo mudo...

soletre seu mundo...

trás seu mundo...

muda...

e muda o meu...

sábado, 26 de junho de 2010

Querer de Mar


Meu querer é de mar
me envolver à música que toca o barco
quando a água que ama o toca
no momento de estar e ser
nesta imensidão de mar
de profundas águas...
desvendar de alma
cheio de mistério oceano
no azul de vontade de mar...
viagens de barco no mar...
sonhos e desejos de alma de mar...
de intensa água...
de intenso oceano de mar...

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Estrada

Estrada que nos leva à um destino
à um encontro
à certeza do mistério de existir...
estrada estreita
direita
às margens de um rio sereno
que corre para o mar...
destino absoluto sem desvios
sem medos
à sombra da certeza do seu percurso...
àguas seguras à que vieram
cheias de vontade de mar
que de braços abertos o rio espera...
estrada que traz a vida que se anseia...
que se afirma...
confirma...
se impõe de beleza
me enche de acreditar na promessa de plenitude
estrada que conduz ao Caminho
que sacia...
e nela caminho...
ao encontro do que meu é...

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Basta Amar


Não basta acreditar
há de se crer
não basta olhar
há de se ver
não basta querer
há de se agir
não basta comer
há de se degustar
não basta estar vivo
há de se viver...
Basta amar
se dar...
por inteiro...
se entregar...

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Sorrisos

O vento dança
ao ver a árvore que tão ansiosa o espera chegar
e a convida à bailarem
ao som das ondas do mar
à melodia da música que se ouve quando a lua toca as águas oceano
que chama o rio para também dançarem
no festival das canções que a natureza entoa...
o sol chega se despedindo da noite e atentamente escuta os pássaros com suas músicas que em diferentes acordes contagiam a manhã
que sorri para o mar
que sorri para o rio
que o completa
deixa-se receber
juntar-se às suas águas
que sorriem para as árvores
que sorriem para o vento
que sorri para o mar...

Infinito Mar de Infinito Céu


Infinito mar de infinito céu de infinito azul...
infinito azul de infinito ar de infinito chão...
infinito amor de infinito crêr de infinito olhar...
de infinito estar... de infinito ser...
infinito inverno de infinito vento de infinito cinza de infinito esperar...
infinita demora de infinita esperança de infinita expectativa de infinita hora...
de infinita certeza de primavera...

segunda-feira, 21 de junho de 2010

ALMA DO INVERNO


Na imensidão do nada
o silêncio grita
o sol já se foi...
O inverno!
de sonhos guardados
de esperança que se esconde na solidão...
folhas mortas
desbotadas do verde
descoloridas
desprovidas de vida...
gêlo no chão
frio que corta
flores escondidas...
cinza é
cinza está...
vida esperando seu momento chegar...


Neste dia 21 de junho, começo oficial do inverno, te apresento minha alma... com esperança de primavera...